Desafios Missionários da diocese de Alto Solimões

Pe Rafael Lopez Villasenor

O Superior Regional do Brasil Sul, Pe. Rafael Lopez, visitou a diocese de Alto Solimões de 23 de março ao 04 de abril, com a finalidade de encontrar a dom Adolfo Zon, nosso confrade e, conhecer a realidade das comunidades cristãs e indígenas do lugar, de tal modo, poder continuar o processo de discernimento para a abertura de uma presença de ação missionária nessa realidade, atendendo ao pedido do Capítulo Geral, o qual assume, acolhe e convida as Regiões Xaverianas do Brasil a dar uma resposta ao convite de dom Adolfo, após um discernimento e reposicionamento interno das pessoas e das presenças, sempre em diálogo com a Direção Geral (XVIICG 93 § 3).

A diocese de Alto Solimões por razões históricas leva o nome de um dos principais rios do Amazonas, (Rio Solimões). Em 23 de maio de 1910 o Papa Pio X cria a Prefeitura Apostólica do Alto Solimões confiada aos Capuchinhos. Em 1925 a sede da Prefeitura Apostólica foi transferida de Tonantins (AM) para São Paulo de Olivença (AM). Em 11 de agosto de 1950, o Papa Pio XII elevou a Prefeitura Apostólica a Prelazia. A Prelazia do Alto Solimões foi elevada a diocese pelo Papa João Paulo II, em 14 de agosto de 1991 com sede em Tabatinga (AM), tríplice fronteira.

8-bis_27

Vista aérea da cidade de Tabatinga (AM), sede da diocese

A diocese faz limites com Colômbia e Peru. Uma superfície de 131.614 km2, formada por sete municípios e oito paroquias, compreendendo Amaturá (Paróquia São Cristóvão), Atalaia do Norte (Paróquia São Sebastião), Benjamin Constant (Paróquia Imaculada Conceição), Santo Antônio do Içá (Paróquia Santo Antônio), São Paulo de Olivença (Paróquia São Paulo Apostolo), Tabatinga (Paróquia Santos Anjos) Belém do Solimões, distrito de Tabatinga, (Paróquia São Francisco), Tonantins, (Paróquia São Pedro). Nas oito paróquias, existem 252 comunidades urbanas e ribeirinhas. A paróquia mais distante fica a quase 500 quilômetros da sede da Diocese, Tabatinga.

A população da diocese chega a 216.194 habitantes, (56% católicos) destes mais ou menos 33% é Indígena, formada por doze etnias diferentes: Tikuna, Kokama, Kambeba, Kaixana, Kanari e Witoto ao longo do rio Solimões e Marubo, Matsés/Mayorunas, Matis, Kulina Pano, Korubo em torno do rio Javari, distribuídos em 237 pequenas aldeias ao longo dos rios Solimões (127), Javari (54) e Içá (56). Os mais numerosos são os Tikuna, com cerca de 46 mil pessoas. Existem, ainda, pelo menos, 16 grupos indígenas isolados, sem contato com a “civilização”, sobretudo na área do rio Javari. A população indígena é urbana (12%) e rural (88%).

copa_indigena2_editada

A diocese tem sete padres incardinados, dois Fidei Donun, um Xaveriano, seis sacerdotes Capuchinhos, totalizando, 16 sacerdotes e aproximadamente 30 religiosas de diversas Congregações femininas.

Dom Adolfo Zon, nosso confrade, primeiro bispo não Capuchino, propõe como campo de trabalho para os Missionários Xaverianos a paróquia de São Sebastião, instalada em 04 de abril de 1971, no Município de Atalaia do Norte (AM) fronteira com o Peru, na mesorregião do Sudoeste de Amazonas e a microrregião de Alto Solimões, com uma população aproximada de 18 mil habitantes, 53 % urbana e 42% de indígenas. Formada pela comunidade matriz na cidade e doze comunidades ribeirinhas, além de 52 aldeias indígenas.

alto-solimoes

Rio Alto Solimões

A paróquia compreende o município de Atalaia do Norte, sendo mais da metade do território da diocese. Banhado pelo rio Javari em toda sua extensão, além de constituir a principal via hidrográfica do município, serve também como marco natural para demarcação da fronteira do Brasil com o Peru. A cidade está localizada aproximadamente 48 km de Tabatinga. O tempo para chegar desde Tabatinga é de uma hora e média: 20 minutos pelo rio e uma hora pela estrada.

Atalaia do Norte é conhecida por abranger grande parte da terra indígena do Vale do Javari, com a maior reserva de índios isolados do mundo, sete povos indígenas reconhecidos, formando uma população aproximada de 8 mil habitantes, com culturas e línguas totalmente diferentes. Os povos Indígenas são: Marubo, Matsés/Mayorunas, Matis, Kulina Pano, Korubo.

domadolfo-close

Dom Adolfo Zon, bispo diocesano

Atalaia do Norte é uma oportunidade valiosa para que os Missionários Xaverianos possamos viver o carisma missionário, permanecendo fieis ao fim único e exclusivo da missão Ad-Gentes no Brasil. Os xaverianos poderemos formar uma comunidade com base em Atalaia do Norte e assim poder desenvolver uma ação pastoral missionária assumindo a paróquia, juntamente com as Filhas de Santana que já atuam na pároquia, com a equipe do CIMI comprometida com os povos indígenas, com a leiga xaveriana espanhola Marta Barral Nieto e ao mesmo tempo oferecer a colaboração com Animação Vocacional e Missionária da diocese.

Comentários